Dificuldades rítmicas
Matricule-se e veja os vídeos!
Nosso curso de Motivacional tem 19 aulas e 309 alunos matriculados.

Novidades do curso

Uma das principais dificuldades enfrentadas pelos iniciantes no violão e em qualquer instrumento musical é o ritmo.

Alguns não conseguem reproduzir no instrumento o que ouvem, ou então se prendem a contas matemáticas para saber o momento em que devem subir tal dedo ou tocar o polegar. Vamos tentar ajudar a resolver esse problema com esse pequeno artigo.

É importante lembrar que o violão é apenas um "instrumento musical", ou seja, nós vamos utilizá-lo como uma ferramenta para executar a música que temos em nossas cabeças. A música deve estar na sua cabeça para sair pelo violão, é impossível fazer música de outra forma.

Quando aprendemos um ritmo novo temos que primeiro interiorizá-lo, entendê-lo e dominá-lo. Por isso na maioria das aulas de violão em que ensino um novo ritmo eu peço para o aluno largar o violão e cantar o ritmo comigo.

De acordo com estudiosos de educação musical a ordem ideal seria:
1 - Voz
2 - Corpo
3 - Instrumento

Ou seja, primeiro cante, depois bata palmas ou dance e por último vá para o instrumento.

Eu sei que muitos vão ler esse artigo e achar que é besteira ou infantilidade ficar batendo palmas, e vão pular essa fase, é realmente uma pena, posso garantir que funciona bem mais.

As dicas praticas são:

1 - Cantar o ritmo utilizando sílabas indicativas de movimento, como por exemplo TUM (para polegar), TCHA (para puxadas para cima), TCHUM (para polegar junto com puxada), aqui vale a criatividade. É importante, claro, cantar dentro do ritmo.

O ritmo da aula 2, por exemplo, poderia ser cantado assim:
Tchan, tchan, tchin, tchin, tchan, tchin

Dessa forma diferenciaríamos as batidas para baixo (tchan) e as para cima (tchin).
Cante várias vezes seguidas até conseguir sentir os tempos fortes claramente e entender onde é o começo do ritmo.

Podemos utilizar números na hora de cantar (é assim que faço na aula 2), funciona bem também.

2 - Bater palmas no ritmo. Aqui vale bater palmas, bater na mesa, bater os dedos, qualquer coisa que te faça treinar e interiorizar o ritmo, não precisa estar com o violão para treinar, até na rua podemos praticar.

3 - Agora, depois de estar bem confortável com o ritmo e com o som que queremos tirar do instrumento, podemos pegar o violão e fazer o ritmo.

Lembre-se, o violão é um instrumento, um caminho para a sua música. Você tem que estar com o ritmo na cabeça para poder reproduzi-lo no violão.

Até a próxima pessoal
Allan Sales