Phantom NDA 2742
Matricule-se e veja os vídeos!
Nosso curso de Qual violão comprar? tem 20 aulas e 1 alunos matriculados.

Novidades do curso


                                                                                     Escrito por Weslley Fernandes:

Violão Phantom NDA 2742, suas especificações são:

Laterias e fundo: Linden
Tampo: Linden
Braço: Catalpa
Escala: Maple escurecido
Trastes: 19
Cores: Natural e Preto
Tarraxas: Douradas com madre-pérola
Largura da pestana: 5,5mm
Cordas: Nylon

O violão Phantom é um instrumento de origem chinesa trazido para o Brasil pela tradicional fábrica de tarraxas Deval. Situado na faixa mais barata do mercado é um instrumento que considerei de nível muito básico, principalmente em relação ao acabamento. Em palavras mais claras, considerei o acabamento do exemplar que testei verdadeiramente rudimentar. O violão tinha verdadeiras brechas nas emendas em locais onde deveria haver verniz mais bem aplicado. Há aqueles que não se importem com isso e considerem “detalhes” que não afetam nada num instrumento, o que é um erro, pois esse acabamento precário pode causar, entre outras coisas, o descolamento das madeiras, reduzindo drasticamente a vida útil do instrumento.

Apesar dos gritantes problemas no acabamento, o violão me pareceu bom de tocar, era confortável. Suas cordas eram de tensão(1) média e a ação(2) das cordas era baixa. O instrumento possui tensor(3), o que pode ajudar a melhorar a tocabilidade caso necessário. Seu braço é confortável na hora de pressionar as cordas e não apresentou trastejamento(4). A largura da pestana é boa para aqueles que necessitam de mais espaço no braço por ter dedos grossos.

Na parte de cima da escala há as famosas bolinhas (dots) para sabermos em que casa estamos tocando. Seus trastes são em alpaca, material que dá um aspecto amarelado (envelhecido) aos mesmos. As tarraxas apesar de serem bem simples mantiveram bem a afinação enquanto toquei.

Resumindo, o violão não é muito diferente dos demais da mesma categoria em termos de tocabilidade e projeção sonora (ou volume de som que o instrumento produz). O ponto muito negativo em minha avaliação é seu acabamento, o que traz um risco maior para a compra, pois tamanho desleixo no acabamento traz um comprometimento da durabilidade. O violão pode rapidamente começar a descolar devido à pouca quantidade de verniz e cola utilizados em sua construção.

Legenda:

(1) - Tensão é a força que estica as cordas. Quanto maior a tensão, maior a força que estica a corda e maior a firmeza. Um tensão muito alta deixa o violão mais "duro", porém dá mais precisão para o instrumentista.

(2) - Ação é o nome dado para a distância entre as cordas e o braço do violão. Quanto maior a distancia entre as cordas e o braço, maior a ação, e maior a dificuldade para tocar.

(3) - O tensor é uma peça que fica no braço do violão e permite uma regulagem mais rápida do instrumento. Facilitando o aumento ou a diminuição da tensão das cordas.

(4) - Dizemos que uma corda está trastejando quando ela encosta no traste e faz um barulho metálico e tremido, prejudicando a sonoridade. Violões com ação muito baixa são mais fáceis de tocar mas tem maior possibilidade de trastejamento.